Valores

Ensine as crianças a se defenderem dos danos causados ​​por apelidos escolares


É muito comum ver que nas escolas as crianças são direcionadas entre iguais por meio de apelidos ou apelidos. Esses são 'apelidos' que as crianças usam para se referir a outras pessoas, com foco em uma característica particular. Assim, sempre ouvimos apelidos como: gordo, anão, nerd, óculos, etc.

Os apelidos começam a aparecer sem qualquer intenção ofensiva a partir dos 4 anos, mas começam a incomodar quem os recebe. E como pais, nos perguntamos como podemos ensinando as crianças a se defenderem dos danos causados ​​por apelidos dados a elas na escola?

Os apelidos são frequentemente baseados em rótulos sobre a aparência física da criança, raça, classe social, habilidades, etc. As estatísticas mostram que, entre crianças de 6 a 13 anos, 90% deles são vítimas de insultos de seus pares. Será principalmente no início do ano que as relações começarão a se formar, onde aparecerão apelidos e com eles a busca por status social no novo ambiente.

O uso desse tipo de apelido entre os alunos é reconhecido como uma forma de agressão e bullying, que todo o ambiente minimiza. A própria escola como instituição e os professores não percebem os danos psicológicos e morais que sofre a pessoa afetada.

Os adjetivos qualificativos que as crianças e até os professores usam para se referir a outros, como: bonito, girafa, preguiçoso, a máquina etc. Eles acabam sendo seus apelidos. Além disso, se forem usados ​​com frequência por um longo período de tempo, as crianças que sofrem acabam assumindo que são assim. Eles são rotulados.

Existem 2 tipos de apelidos:

- Negativo
Esses tipos de apelidos censuram a criança, contribuindo para a baixa autoestima.

- Positivo
Este tipo de apelido exagera muito algum aspecto ou habilidade da criança. Isso pode afetar muito a criança, pois haverá momentos em que o pequeno não poderá corresponder ao que é dito sobre ele.

O uso de apelidos pode trazer consigo algumas consequências que afetam o dia a dia das crianças que os sofrem. Dentre eles podemos ver:

- Condicionamento de comportamento
Os apelidos podem influenciar as conexões nervosas do cérebro em um nível biológico, condicionando a maneira como agem.

- Atrasos no desenvolvimento
O uso de apelidos é considerado bullying e as crianças são as mais propensas a sofrê-lo. Verificou-se que, quando isso acontece, os pequenos têm um atraso de maturação. Isso, por sua vez, faz com que pareçam mais fracos do que o resto de seus colegas e, conseqüentemente, seu desenvolvimento emocional é prejudicado.

- A autoestima
Os apelidos podem gerar problemas de identidade nas crianças, especialmente quando são discriminatórios, ofensivos ou degradantes. A criança adota inconscientemente um estilo de vida com sentimento de inferioridade, o que diminui sua autoestima.

Vamos expor duas frentes na luta contra os apelidos. Na primeira linha estarão as próprias crianças.

O dano que o apelido pode causar será maior se a própria criança não puder se defender. Assim, a melhor maneira de evitar que as crianças sejam vítimas de apelidos será importante para que aprendam estas séries de chaves:

1. Ser tolerante com os demais.

2. Para saber diga não' ser capaz de marcar seus próprios limites com os outros.

3. Saber expressar seus próprios sentimentos.

4. A Seja respeitoso com outros, para depois poder exigi-lo.

5. Perceber que todas as pessoas são igualmente importantes. Não há ninguém acima ou abaixo dos outros.

Em seguida, haverá uma segunda fila formada pelos adultos em torno da criança, que não será menos importante para 'batalhar' contra os apelidos. Estes são os pais, parentes e professores.

6. Eles devem fazer isso a criança se sente ouvida e entendido pelo meio ambiente.

7. Não use apelidos para se dirigirem uns aos outros dentro da família.

8. Ensine a criança a ser assertivo, e com ele ter empatia com os outros.

9. Ensine-o a controlar suas emoções.

Você pode ler mais artigos semelhantes a Ensine as crianças a se defenderem dos danos causados ​​por apelidos escolares, na categoria Bullying no local.


Vídeo: APELIDOS FOFOS #4 (Janeiro 2022).