Valores

Aumenta a alergia das crianças a nozes no Natal


Os casos de alergia alimentar dobraram nos últimos dez anos e atualmente afetam 5% da população infantil e 8% dos adultos.

A chegada do Natal é um momento propício para a tomada de medidas preventivas contraalergias a comida já que boa parte dessas reações é causada pelas nozes, ingrediente que não falta na maioria dos doces de Natal.

Assim, alergistas pediátricos apontam que é importante evite nozes antes de 3 anos. No entanto, muitas crianças alérgicas experimentam esses alimentos coincidindo com as festas de Natal e estréia nesta época do ano com reações a experimentar doces com nozes.

Embora pareça um tanto inofensivo, o que muita gente não sabe é que a alergia a nozes é uma das mais perigosas e persistentes e que o maior consumo de doces feitos com nozes, nesta época, aumenta o número de reações alérgicas na população infantil durante Natal.

As reações que podem ocorrer em crianças com alergia a nozes após a ingestão incluem urticária, angioedema, asma, rinite, conjuntivite, sintomas digestivos ou reações anafiláticas. Em alguns casos, se a medicação de resgate não for aplicada a tempo, as consequências podem ser fatais.

De acordo com os resultados do estudo "EuroPrevall" sobre alergias alimentares, 35 por cento dos casos são causados ​​por frutas frescas, 22% para nozes, 14% para vegetais e 8% para amendoim. Por isso, a Sociedade Espanhola de Imunologia Clínica e Alergia Pediátrica (SEICAP) alerta que o maior consumo de doces feitos com nozes, como polvorones, maçapões, massas e nogado, aumenta o número de reações alérgicas na população infantil durante o Natal.

De acordo com diferentes estudos, de 3 a 8 por cento da população infantil é alérgica a algum alimento, uma porcentagem que aumenta a cada ano. Na época do Natal, as refeições ou degustações fora de casa são mais frequentes, assim como o consumo de doces, salgadinhos, pratos e molhos cujos ingredientes contenham estes potenciais alérgenos, por isso os pediatras alergistas aconselham que, se já houver um diagnóstico de alergia, é É aconselhável estar extremamente vigilante quanto à composição dos alimentos que as crianças vão degustar.

Por outro lado, crianças com intolerância a ovos ou leite eles são mais propensos a sofrer de outras alergias alimentares. Se você nunca experimentou nozes, os especialistas recomendam que comece a ingeri-las em pequenas quantidades, de preferência amassadas, e se possível ao meio-dia para poder observar os possíveis efeitos, pois os sintomas podem aparecer imediatamente.

Porém, é certo que antes de dar a uma criança o gosto da comida em casa, o diagnóstico deve ser feito em uma clínica especializada em alergologia pediátrica: o melhor teste para diagnosticar ou descartar uma alergia alimentar é um teste de provocação controlada com a comida.

Segundo dados publicados no Estudo Pronuts e oferecido no último Congresso da Sociedade Espanhola de Imunologia Clínica, Alergologia e Asma Pediátrica (SEICAP), as nozes são os frutos secos que mais alergam aos jovens espanhóis e que estão associados a mais reações grave. Em outros países, como os Estados Unidos, é o amendoim que causa mais alergia em crianças.

Entre 2005 e 2014, as visitas ao pronto-socorro por esse motivo aumentaram 214%, principalmente em bebês e crianças menores (entre 0 e 2 anos), e o alimento causador na maioria dos casos foi nozes, segundo a SEICAP.

Você pode ler mais artigos semelhantes a Aumenta a alergia das crianças a nozes no Natal, na categoria Alergias no local.


Vídeo: 5 Plantas para salvar seu ESTÔMAGO nesse final de ano. Chá das 5 com Ana Paula e Daniel (Dezembro 2021).